Segundo o Report do Distrito Fintech, em 2020 o número de fintechs no Brasil era de 742, um crescimento de 34,1% em comparação com o ano de 2019.

Com o constante crescimento desse ramo, cresce a busca por mão de obra. Entretanto, sendo este um mercado novo, vanguardista e muito diversificado, como saber se os candidatos são qualificados?

Um mercado novo e diversificado

Apesar de estarem inseridas no universo financeiro, cada empresa tem suas particularidades. Muitas têm seu foco no mercado B2C (business to consumer, empresa para consumidor), atuando com prestação de serviços para o cliente final, pessoa física ou jurídica. Outras, exploram o B2B (business to business, empresa para empresa) e prestam serviços para empresas que querem se tornar um banco. Temos ainda, aquelas empresas que focam em um nicho específico como o imobiliário, logístico, área da saúde, arranjo de pagamentos, etc.

Uma das principais estratégias adotadas, então,  é “capturar” profissionais dos mercados que elas objetivam atender. Isso permite à fintech incorporar o “know how” e o conhecimento prático do nicho objetivado. Se você quer atender o mercado imobiliário, por exemplo, traga alguém deste ramo para o seu time, que conheça as dores deste mercado.

Principais características

Mas afinal, qual seria o perfil dessa pessoa? Quais são as principais características, além do conhecimento em determinada área, que uma startup financeira deve considerar ao recrutar um novo membro para o seu time, a fim de agregar valor ao negócio?

Inconformado

Dentro do escopo do mercado financeiro, ainda temos muitas regras engessadas, players burocráticos e tecnologias ultrapassadas. O profissional que ambiciona trabalhar em uma fintech precisa achar formas de contornar todas estas barreiras. Saber que um “não é possível” pode significar “não é possível desta maneira” e pode-se achar outras formas de atingir o mesmo objetivo. 

Maleável

Esgotadas as possibilidades, é importante saber quando você precisa se “dobrar” ao modelo de negócio do parceiro ou cliente. Estar pronto para mudar sua mentalidade, ver as coisas de outra forma e se adaptar.

Resiliente

Você vai ouvir muitos “nãos”. Terão dias que serão um verdadeiro desastre. Mas no dia seguinte, esteja lá de banho tomado e pronto para tentar outra vez.

Proativo

Havendo um novo desafio, assuma-o. Bata no peito e fale “eu vou fazer acontecer”. Ofereça ajuda, se meta – fazer demais não é o problema! Peque pelo excesso e não pela omissão. 

Multitarefa

Comece o dia fazendo o café para o pessoal do escritório. Às 9h faça uma reunião comercial com um cliente e às 11h ajude o departamento financeiro no fechamento contábil da empresa. 14h – hora de fazer uma entrevista para contratar um novo colega de trabalho. E não se esqueça da reunião com seu time de desenvolvimento às 17h. 

Principalmente no começo, tente atuar em todas as partes da empresa. Dessa forma, você irá adquirir conhecimento global do negócio e quando você estiver na sua área específica, será mais fácil performar bem nela, entendendo como ela atua em sinergia com todas as demais.

Esta é a essência do profissional T (do inglês, t-shaped professional). O termo é uma metáfora utilizada para se referir a um tipo de composição de habilidades que privilegia tanto a diversidade e consciência do conjunto (eixo horizontal) quanto a profundidade em uma área específica (eixo vertical).

Apaixonado pelo mercado financeiro

Você terá que ler notícias sobre novas funcionalidades do mercado de pagamentos, assistir lives do Bacen, estudar sobre legislação e boas práticas, entender manuais de compliance, conhecer os concorrentes e as necessidades do mercado. Tudo isso fica mais fácil se você gostar desse tema.

Curioso

Nesse meio, é pela curiosidade que a maioria dos negócios são fechados. Pergunte o por quê de tal processo ou o motivo de determinada dinâmica. Talvez você e os seus concorrentes já tenham a solução para a automação da operação, mas você ousou perguntar e permitiu com que uma nova solução fosse construída.

Questione as pessoas nas reuniões. Entenda o porquê das coisas. Pesquise e descubra se outras empresas sofrem dos mesmos males. Este é o primeiro passo para criar um produto revolucionário.

Senso de propósito

Cada vez mais, vemos profissionais deixarem grandes empresas em busca de um trabalho com mais propósito e alinhado aos seus valores e motivações. Este foi, inclusive, a tônica do famoso discurso de formatura de Mark Zuckerberg, cofundador e CEO do Facebook.

Para negócios de impacto, essa pode ser uma grande vantagem na atração de talentos. Por mais que, muitas vezes, a remuneração ou os benefícios que o seu negócio pode oferecer no início não sejam os mesmos de uma grande empresa, fatores como a cultura, trabalhar por uma causa e ter espaço para participar e crescer se mostram capazes de atrair e motivar as pessoas.

Sobre os autores

Equipe Atar B2B - Criação de Conteúdo e Comunicação
Dpto. Comercial
| LinkedIn | Mais publicações
James Raul Withoeft
James Raul Withoeft
Coordenador de Marketing em | LinkedIn | Mais publicações

Possui formação em Comunicação Social com habilitação em publicidade e propaganda e vasta experiência em branding, direção de arte publicitária, design gráfico, projetos editoriais, CX, UX e UI.