Operando desde fevereiro de 2018, a exchange de criptomoedas Brasil Bitcoin já conta com mais de 150 mil clientes, mais de 1 milhão de transações efetuadas e mais de 1 bilhão de reais negociados em sua plataforma e tem por objetivo democratizar o acesso a investimentos alternativos.

O Bitcoin chegou à sua máxima histórica em março deste ano. Com o “boom” da criptomoeda neste período, este ativo cresceu em popularidade e alcance. Este mercado está aquecido e as perspectivas são as melhores.

O grande diferencial

O mais novo lançamento da corretora foi um cartão da bandeira Elo que permite pagamentos usando Bitcoin (BTC) no dia a dia, em qualquer estabelecimento, independentemente dele aceitar a criptomoeda ou não.

Este cartão se destaca por ser o primeiro cartão completamente vinculado ao saldo do cliente na plataforma de investimentos. Outros players oferecem cartões com saldos apartados ao saldo da conta. O usuário, então, precisa transferir um valor para a conta do cartão para poder utilizá-lo. Com o cartão da Brasil Bitcoin, todo esse processo é automatizado e só existe uma conta e um saldo.

Mais que um notável avanço tecnológico, este cartão é um verdadeiro marco, uma conquista para toda a comunidade cripto e para o mercado financeiro.

Como funciona?

Para entender o que acontece nos bastidores de um pagamento com saldo em Bitcoin, vamos primeiramente analisar o que acontece quando é feito um pagamento com um cartão tradicional. 

Pagando com reais

Uma série de consultas são feitas a uma rede de instituições envolvidas no processo. Confira abaixo quem participa desta validação que acontecem em um menos de dois segundos:

  • Adquirente: são as empresas responsáveis pela maquininha de cartão. Como a Stone, a Cielo e a Rede, por exemplo. Seu papel é liquidar as transações financeiras feitas via cartão de crédito e débito.
  • Emissor: é a empresa responsável pela emissão do cartão. Pode ser um banco, como o Nubank, Banco do Brasil ou Itaú ou um PSP (Provedor de Serviços de Pagamento) como a Atar B2B, que condensa em si uma variedade de soluções de pagamento. 
  • Bandeira: é a rede por onde passam todas as transações com cartão. Ela conecta os adquirentes aos emissores. São as bandeiras que definem os padrões e várias regras do mercado mercado de cartões. Alguns exemplos de bandeiras são: Elo, Mastercard e Visa.

No caso de uma compra com cartão de débito ou crédito, a adquirente valida o cartão com a bandeira e, em seguida, com o banco emissor do cartão (verifica-se saldo e credencial). Quando o cartão é de crédito, a verificação de saldo é substituída pela verificação de limite disponível. Acontecendo a autorização por todas as partes, a compra é confirmada.

Pagando com Bitcoin

Já os cartões utilizados pela Brasil Bitcoin possuem uma funcionalidade chamada  autorização externa. Esse recurso permite que, quando o usuário tenta efetuar uma compra, a gestora do cartão (que neste caso é a Brasil Bitcoin) é quem autoriza ou nega a transação. Além disso, a autorização pode ser concedida apenas após a verificação de diversos critérios pertinentes como senha, saldo existente e outros.   

Sendo assim, quando o cliente Brasil Bitcoin tenta efetuar uma compra com seu cartão, graças ao recurso da autorização externa, uma série de operações são efetuadas. A adquirente (maquininha) verifica a senha utilizada, valida o cartão junto à bandeira Elo, solicita a confirmação do pagamento para a Atar B2B que, por sua vez, “questiona” à Brasil Bitcoin se essa transação pode ser realizada. 

A Brasil Bitcoin verifica quem é o cliente e confere, na sua conta, se existe saldo suficiente para efetuar o pagamento, de acordo com a cotação de cripto daquele momento. Se houver saldo, ela autoriza a transação para a Atar B2B. A Atar B2B, recebendo este retorno, informa à toda a cadeia para a transação ser concluída.

Operação com cartão da Brasil Bitcoin

Pronto! Transação concluída com sucesso. Tudo isso acontece em aproximadamente 1,6 segundos.

Um banco diferente

A exchange já oferece pagamento de boletos com saldo cripto. Com o cartão, seus clientes poderão fazer compras em locais físicos ou virtuais, assim como pagar pelos seus serviços de streaming preferidos como Netflix, Spotify e vários outros.

Com cada nova funcionalidade incorporada à sua plataforma, a Brasil Bitcoin fica mais próxima de se tornar um banco digital. Imagine uma instituição que oferece tudo que um banco oferece – só que em criptomoeda.

A tecnologia utilizada

Como vimos, foi possível construir uma operação elaborada e elegante, de grande importância e impacto no mercado financeiro, graças a esta tecnologia que redireciona a solicitação de autorização da adquirente (maquininha), a autorização externa.

Este é um perfeito exemplo de como as APIs BaaS (Banking as a Service, banco como serviço) são utilizadas. BaaS, de forma bastante objetiva, é esse catálogo de produtos e serviços bancários que você pode utilizar dentro do seu negócio para torná-lo mais eficiente ou ainda oferecer aos seus clientes como parte do seu produto ou serviço.

O BaaS fornece ao seu departamento de produto, um leque de serviços financeiros para serem integrados conforme sua necessidade. Os serviços financeiros, agora, se destacam pelo valor agregado.

Como contratar

Você precisa de infraestrutura bancária e tecnologia financeira para criar seu produto ou expandir sua plataforma?

A Atar B2B oferece a melhor plataforma Banking as a Service disponível. Estamos há 7 anos no mercado financeiro, atendemos toda a regulação do Banco Central e já ganhamos mais de 10 prêmios de reconhecimento.

Solicite contato no botão abaixo e permita-nos saber como podemos lhe ajudar! Conte com assessoria comercial e técnica inteiramente à sua disposição.