Em 16 de novembro de 2020 foi lançado o então novo sistema de pagamento instantâneo Pix. Em pouco tempo, ele já mostrou números expressivos em desempenho e popularidade, com tendência de crescimento acelerado.

Segundo números do Banco Central, em apenas dois meses em atividade, o Pix alcançava 26% da população brasileira – ou quase 35% da população acima de 14 anos. Neste período já haviam sido realizadas mais de 237 milhões de operações utilizando o novo sistema, movimentando um total de mais de 203 bilhões de reais. O novo meio de pagamentos do Banco Central (BC) já supera o TED e os outros tipos de transferência em número de transferências.

O Pix até agora

Quando lançado, o Pix trouxe uma proposta simples: fazer transferências em tempo real para qualquer PSP (Provedor de Serviços de Pagamento) utilizando uma chave de endereçamento. De forma resumida, os players deveriam oferecer:

  • Cadastro e gerenciamento de chaves Pix, podendo ser CPF, número de telefone, e-mail ou chave aleatória;
  • Pagamento por meio de QR code, chave Pix e inserção manual de dados;
  • Recebimento por meio de QR code, chave Pix e inserção manual de dados;
  • Critérios padronizados para notificações e diálogo da interface com o usuário;
  • Critérios padronizados para extrato e comprovantes de transações.

Em poucas semanas, novas exigências foram impostas e houve o amadurecimento de recursos já existentes e implementação de novos. Abaixo, deixamos alguns exemplos:

  • Pix Copia e Cola;
  • Reivindicação e portabilidade de chaves Pix;
  • Regras de exibição e controle de extrato;
  • Possibilidade de compartilhamento de PDF;
  • Agendamento de Pix.

Próximos passos

Esse projeto veio acompanhado de uma agenda evolutiva bastante cheia. Abaixo, temos uma visão geral do que devemos ver acontecendo com o Pix nos meses que se seguem.

Canal de atendimento para reclamações

O Banco Central está preparando um canal de atendimento e uma experiência unificada para tratar de reclamações. Este recurso está previsto para o primeiro trimestre de 2021.

Integração com a lista de contatos

Ainda no primeiro trimestre de 2021 deve acontecer a integração dos aplicativos das instituições com a lista de contatos nos smartphones, facilitando a identificação dos contatos que possuem o celular ou o e-mail como chave Pix. 

Conta Salário no Pix

Trata-se da inclusão da conta salário na lista de contas movimentáveis por Pix que deve aparecer por volta do segundo trimestre de 2021.

Pix cobrança

É um complemento ao Pix cobrança lançado em novembro de 2020. No início, foi tratado pelo conceito de QR Code dinâmico. Em sua evolução está prevista a oferta de agendamento, definição de vencimento, acréscimo de juros, multas, descontos e outros abatimentos. Isso tudo deve acontecer ainda no segundo trimestre de 2021. Para este momento também está prevista a duplicata no Pix que permitirá a antecipação de cobranças no Pix.

Suporte nativo a pagamento em lote

A partir do quarto trimestre está prevista a padronização de arquivo de remessa e retorno para viabilizar a gestão de cobranças em lote.

Devolução

Por volta do terceiro trimestre de 2021 está programada a possibilidade de devolução ágil de recursos pela instituição recebedora, em casos de fundada suspeita de fraude ou falha operacional nos sistemas das instituições participantes.

Pix Saque 

O famigerado Saque Pix deve aparecer por volta do terceiro trimestre de 2021 e foi pensado para dar ao consumidor a opção de obter dinheiro em espécie diretamente de um lojista.

Pix Troco

Segundo o Banco Central, com o Pix Troco, você poderá aproveitar uma compra e fazer um saque. Por exemplo: ao fazer uma compra de R$ 80,00, você faz um Pix de R$ 100,00 para o estabelecimento comercial e sai com R$ 20,00 em dinheiro no bolso. Esta funcionalidade também está prevista para o terceiro trimestre deste ano.

Iniciador de pagamentos

No quarto trimestre, será permitido com que os iniciadores possam ser participantes do Pix, agregando ainda mais competição ao ecossistema.

Pix por aproximação

Ele vem para dar mais facilidade e mais conveniência na iniciação de um Pix e para atender casos de uso específicos. Sua aparição deve se dar por volta do quarto trimestre de 2021.

Pix offline

Também programado para o quarto trimestre, este recurso pretende viabiliza a realização de Pix mesmo estando offline, ampliando o acesso da sociedade ao Pix.

Pix Garantido

Já em 2022, segundo trimestre, este recurso vem para possibilitar o parcelamento de compras no Pix.

Débito automático

Com o objetivo de facilitar os pagamentos recorrentes por meio do Pix, este recurso deve ser incorporado às plataformas também no segundo trimestre de 2022.

Outros

Temos ainda alguns recursos em análise como o QR Code gerado pelo pagador, split/retenção, Pix internacional, uso de temporizador no PSP do recebedor, dentre outros.

Como usar o Pix na sua empresa?

Deseja utilizar o Pix na sua plataforma, no seu aplicativo ou na sua operação financeira? Com a Atar B2B, você pode utilizar o Pix via APIs ou através de soluções white label. Conte com tecnologia financeira de ponta, desenvolvida com 8 anos de experiência no mercado financeiro

Atendemos toda a regulação do Banco Central, já ganhamos mais de 10 prêmios e nossos clientes PJ já transacionam para mais de 400 mil contas usando nossos serviços. Solicite contato no botão abaixo para saber mais sobre essa solução!

Sobre os autores

Mike Allan Pellin
Mike Allan Pellin
Co-founder & COO em Atar B2B | LinkedIn
James Raul Withoeft
James Raul Withoeft
Coordenador de Marketing em Atar B2B | LinkedIn

Possui formação em Comunicação Social com habilitação em publicidade e propaganda e vasta experiência em branding, direção de arte publicitária, design gráfico, projetos editoriais, CX, UX e UI.